Marketing

10 dicas de SEO para otimizar o seu site

Search Engine Optimization (SEO) é o processo de otimizar uma página web para que o Google entenda que ela é relevante para uma palavra-chave específica e a exiba em boa posição no resultado de busca. Exemplos: brinco de ouro, o que é pressão alta, comprar tênis de corrida.

A grande vantagem do SEO é que o seu site será exibido para o seu potencial cliente no momento em que ele se interessar pelo seu produto ou serviço e buscar no Google. Ele quer você.

Outras vantagens:

  • Confiabilidade: as pessoas confiam nos sites que o Google exibe no resultado.
  • Branding: é a melhor forma dos clientes saberem de uma nova marca, produto e/ou serviço.
  • Tráfego orgânico: com SEO, você não paga pelos acessos. É gratuito!

Neste artigo focaremos no Google, pois ele é o principal buscador da web. Mas, há também o Bing, DuckDuckGo e outros.

Listamos para você 10 itens essenciais para a otimização de sua página web e também uma boa experiência do usuário em seu site. Confira!

1. Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta poderosa e gratuita para você acompanhar o desempenho do seu site, acessos e identificar quais divulgações estão dando certo (e você deve continuar fazendo) e quais não estão indo muito bem (e você deve otimizar ou até mesmo parar).

Para configurar o Google Analytics e obter todas as informações sobre o seu site, acesse https://support.google.com/analytics/answer/10269537?hl=pt-BR

2. Performance

Segundo um estudo da Kissimetrics, caso um site demore mais de 3 segundos para carregar, 40% de seus clientes podem desistir de navegar.

E ao falarmos de performance, é importante pensarmos naquele usuário que navegará no seu site usando o 4G do celular (e não o Wifi). A conexão é mais lenta.

Para testar quanto tempo a sua página web demora para carregar em uma conexão 4G, acesse a ferramenta gratuita da Google https://www.thinkwithgoogle.com/feature/testmysite/

3. Identifique o sua audiência

Antes de começar a escrever, se você quiser que seu blog ou site tenha sucesso, você tem que saber quem provavelmente estará lendo. Esse é seu público-alvo.

Para quem você vai escrever, influencia em tudo. A linguagem, o tópico, a abordagem, as imagens…

Você, provavelmente, já possui muito dado sobre o seu público:

  • quem são os seus atuais clientes?
  • qual tipo de usuário acessa o seu site (veja no Google Analytics)?
  • quem ainda não é seu cliente, mas precisaria do seu produto ou serviço?

Saber para quem é o seu conteúdo ajudará você a escrever da melhor forma.

4. Qual formato o Google prefere?

Pesquise no Google pela palavra-chave que você gostaria de ranquear e analise:

  • Qual tipo de conteúdo o Google exibe: texto, vídeo, receitas, música.. E crie no mesmo formato.
  • Dê uma olhada nos 10 primeiros sites. Veja sobre quais tópicos eles escreveram, se tinham imagens/vídeos, tamanho do texto.

Por exemplo, se você for um curso de canto, provavelmente, os seus conteúdos devem ser em vídeo. As pessoas querem ver/ouvir você dando dicas de canto.

Já se você for um site de receitas, a sua página web deve ter passo a passo, imagens/vídeos ilustrativos e feature snipet de receita.

Se, no resultado de busca do Google, há predominantemente um formato, não adianta você criar em um outro e tentar ranquear. Não dará tanto resultado (ou até nenhum).

5. O conteúdo da sua página deve corresponder à intenção de busca

Parece complicado, mas vou dar um exemplo:

Vamos supor que você tenha uma página sobre “Como combinar os alimentos”, mas ela aparece no Google quando pesquisam por “alimentos para dieta”. Este pode não ser o conteúdo que a pessoa desejava ao pesquisar. Vai ver, ela nem estava de dieta, só queria ideias de pratos novos.

Se realmente for esse o caso, ela vai entrar no seu site, ver rapidamente o conteúdo e sair. E você perderá uma leitora para o seu blog ou até alguém que poderia, no futuro, comprar um serviço/produto seu.

Por isso, tenha em mente o objetivo do seu conteúdo e quem deverá acessá-lo. Tenha foco.

O Google não prefere conteúdos longos (com mais de 1.000 caracteres), ele prefere àqueles que respondem às perguntas dos usuários.

6. Escreva para o usuário e não para o robô do Google

Houve um aumento de 60% nas “pesquisas naturais”.

Ao buscar no Google, as pessoas estão usando uma linguagem mais próxima da forma como normalmente escrevemos e falamos.
O foco para 2022 é: qualidade do conteúdo, escrever como se os humanos estivessem lendo/contando tal conteúdo e oferecer a melhor experiência para o usuário.

Segue o trecho retirado do Search Engine Land:

“…há mais de 60% de aumento de pessoas que entram com consultas na caixa de busca do Google usando linguagem natural, é interessante. O Google disse que eles “viram as consultas de busca das pessoas evoluírem também”. “Desde 2015, vimos um aumento de mais de 60% nas consultas em linguagem natural na busca”, escreveu o Google.”

7. Ilustrações

Para não cansar o usuário com tanto texto, procure adicionar imagens, vídeos e infográficos.

Elas facilitam a compreensão do texto e dão um respiro em sua página.

8. Títulos

Título da página (ou title)

O título deve informar rapidamente sobre o que é o seu texto.

Coloque a palavra-chave para o qual você deseja ranquear no Google mais à esquerda, logo no início do título.

Resultado de busca do Google - exemplo de título

Título 1 (ou heading tag 1)

É aquele o que usuário vê quando acessa o seu site.

Uma pesquisa mostra que 80% dos usuários só lê o título e sai do site. Logo, crie um título que instigue a curiosidade e faça os leitores quererem saber mais.

9. Links internos

Se você tiver um site de artigos (blog ou portal), adicione links que complementem a matéria. Por exemplo, se você está escrevendo sobre marketing digital e cita SEO no texto, você pode linkar para um artigo que explique sobre SEO.

Desta forma, o leitor permanecerá mais tempo no seu site.

10. URL

Crie uma url curta, fácil e amigável.

Curta e fácil para que todos entendam rapidamente do que se trata.

E amigável, sem caracteres especiais e símbolos.

Exemplo: https://www.lisaneandrade.com.br/palavra-chave/

Vamos conversar?