Marketing

Minha vida de nômade digital

Comecei a trabalhar em home-office em 2014, mas a minha vida nômade iniciou 1 ano depois, quando passei 3 meses nos EUA. De lá para cá, já foram 13 países (em setembro serão 14 🙂 ).

Na época, eu tive que tomar a decisão de sair da Americanas.com para gerenciar o Marketing Digital de uma startup de crowdfunding que tinha apenas 4 meses de vida, mas que me possibilitaria trabalhar home-office. E fiquei nela por longos 5 anos.

Foi ótimo! Pois, eu não gastava mais 3 horas no trânsito todos os dias. Eu tinha tempo para ficar com o @caobingo (que adotei em 2013), para o lazer e também para ter mais clientes, se eu quisesse.

Com toda certeza, trabalhar remoto foi o que nos impulsionou a vir para a Europa, em 2017. Eu e Cadu (meu marido) tínhamos uma agência de marketing, atendíamos alguns clientes e não iríamos começar do zero. Não tinha preocupação com “como eu vou me manter em Portugal?”. Naquela época, o Euro ainda estava 4 reais e não era sofrido rs. 🚗

O nosso voo foi direto para a Espanha. Chegando lá, compramos um carrinho usado e viajamos durante 4 meses, indo de Madri até Lisboa, onde ficamos por 1 ano.

Mas queríamos mais! Sentir a Europa, aprender outro idioma e morar em um país com mais oportunidades para a nossa área de Marketing/TI. Mas, como não sabíamos direito qual seria, colocamos nossos pertences no carro e viajamos durante 6 meses pela Europa até fincarmos raízes na Alemanha.

Lisane Andrade, Cadu de Castro Alves e Bingo passeando pela Áustria
Lisane Andrade, Cadu de Castro Alves e Bingo passeando pela Áustria

Hoje em dia, eu ainda atendo clientes e alunos do Brasil, mas agora também da Europa.

Eu penso que quem trabalha bem presencial, se dará bem trabalhando remoto. Se você procrastina trabalhando em casa, é porque já fazia isso no presencial 🤭 – dai, o problema é você e não o local.

Mesmo de longe, gerencio duas empresas (Bossa Web  e VOAA – Vaquinha do Razões), cuido de equipes, atendo clientes, faço reuniões.. Minha vida é uma loucura, mas eu não trocaria isso por nada.

E você? Tem alguma experiência legal trabalhando remotamente?